Meu Galaxy Note II estava dando uns problemas muito malucos. Trocar de ROM não estava adiantando (o que indicava ser algo físico no aparelho - para o meu desespero) e a minha paciência estava do tamanho do meu salário. Acabei decidido a comprar um Nexus (o 4, o 5 não vai caber tão cedo no meu bolso), mas por alguns motivos (os quais irei abordar ao longo deste post), comprei o excelente Moto X.

Mas o Nexus é bem melhor, tem garantia de atualização e é Android puro

Ahá! Pouca gente sabe disso, mas o Google somente provê atualizações para os aparelhos da linha Nexus por duas gestações. Como o Nexus 4 foi lançado em Novembro do ano passado, isso dá margem somente a mais seis meses de atualizações, ou seja, somente ao KitKat. Isso pode atrapalhar um pouco as coisas.

Mas a comunidade suporta

Isso é um fato muito legal. O finado Nexus S da minha esposa (morreu junto com o Note II1) estava rodando a última versão da SlimBean e provavelmente seria atualizado para o KitKat pelo pessoal de lá, já que o Google garantiu que ele iria rodar bem em dispositivos com 512 MB de RAM. O problema é que estou um pouco cansado de depender das excelentes iniciativas da comunidade (a qual eu também faço parte) porque sempre temos alguns probleminhas (na grande maioria das vezes causados pela falta da liberação dos drivers pelos fabricantes).

Mas no Nexus praticamente não temos esses problemas

Ótimo ponto. E é uma verdade tão pura como o Android que roda nele. Mas o ponto onde quero chegar é: eu quero um smartphone realmente smart e o Moto X me surpreendeu (e muito). Além de o Android rodar muito bem nele, a interface gráfica ser praticamente a do Android puro, ter dois processadores (o que já ajuda bastante a dar conta do sistema) e uma boa quantidade de memória RAM (2 GB), ele é simplesmente o melhor Android em termos de interação com o seu dono2.

Credo, ele nem é top de linha como o Note II, o III, o S4...

Sinceramente, isso não importa. Praticamente tudo o que eu fazia no Note II (e que não dependia da caneta) eu faço no Moto X. Apesar de ele ter especificações bem mais modestas, ele tem uma interação com seu dono que supera a de qualquer Android que eu já vi no mercado. É muito legal dizer "OK Google Now" e perguntar alguma coisa pra ele.

Grande bosta

Tá, eu confesso, parece mesmo. Mas é muito legal poder interagir dessa forma com seu smartphone, faz ele parecer mais humano (ou menos robotizado, se preferir). As notificações também são muito legais e aparecem na tela somente quando o Moto X percebe que você pode vê-las, ou seja, se estiver caminhando, ele nem irá se dar ao trabalho de acender a tela.

A tela também foi outro grande trunfo, na minha opinião. Quando você pega o Moto X, ele automaticamente acende alguns pixels brancos na tela mostrando o horário, a opção de desbloqueio e, caso alguém tenha te pentelhado, as notificações. O fato de ele acender somente alguns pixels poupa muito sua bateria (e ainda deixa o visual bem agradável).

Hummmm... bacana

É sim. A Motorola marcou um golaço com o Moto X. Outro ponto muito positivo foi que, como ele entra naquela lei de incentivos fiscais e precisa ter uma porrada de apps brasileiros, a solução da Motorola foi colocar um aplicativo com os links para os apps brasileiros. Muito melhor do que encher o celular de merda. (E você pode remover a loja brazuka facilmente após rootear o rapazinho.)

Ei, que preconceito é esse com os apps brasileiros?

Nenhum, só que, pela lei, deveriam ser colocados 50 aplicativos brasileiros (e não é qualquer aplicativo não, tem um certo filtro aí na jogada3). Agora dê uma olhada na quantidade de aplicativos que seu celular tem e que são realmente úteis. Consegue imaginar 50 aplicativos jogados ao acaso nele (e sem a possibilidade de removê-los)? Mesmo sendo aplicativos brasileiros, estrangeiros ou de uma galáxia muito, muito distante, seria um estupro do bom senso.

Eu mesmo já vi e uso excelentes apps brasileiros. O melhor, na minha opinião, é o Operadora DDD. O pessoal do Integra Nota Fiscal fez um ótimo trabalho também (não uso, mas já o vi em ação). O problema é que são poucos os apps brasileiros e, com certeza, menos ainda são os úteis a todos.

Mas e aquele papo de ter as anotações no bolso, ein?

Bom, pra isso eu, agora, tenho um tablet com a canetinha do mal. Por isso não me faz tanta falta o Note II. Claro que algumas coisas são mais legais nele pelo tamanho da tela e a presença da caneta, mas o tablet preencheu muito bem essa lacuna.

E, se formos falar em termos de especificações técnicas. O Moto X na verdade tem oito processadores:

  • 2: Para processamento normal
  • 4: Para a GPU
  • 2: Para a computação de contexto

O fato de ele ter dois processadores para a computação de contexto o faz gastar menos bateria (lembre-se de que o Moto X está pronto para interagir a qualquer hora) e os quatro processadores da GPU o fazem ter um desempenho gráfico até superior ao do Galaxy S4 em alguns benchmarks.

O quêêêêêê???? Claro que não, o Galaxy S4 é muito mais animal

Calma lá. A explicação é bem simples: o Galaxy S4 tem tela de 1080p e o Moto X tem tela de 720p. Como o Moto X só precisa empurrar 720p, sobra mais espaço pra desempenho gráfico. Eu só quis enfatizar isso pra mostrar que as especificações não podem ser tratadas isoladamente. Na verdade, chegamos em um nível de smartphones onde elas pouco importam. O que importa mesmo, como eu já disse antes, é o valor agregado ao smartphone. E nisso o Moto X dá um show nos outros.

Alguns benchmarks estão aqui e aqui.

Parece post patrocinado isso aí ein...

Mas não é. Não recebi um tostão furado de ninguém pra falar bem do Moto X. Eu só achei que ele é muito superior aos outros smartphones que já usei e testei. E nem precisei meter o pau na Samsung nesse post (acho o Galaxy S4 muito legal, mas a interface da Samsung é mais feia do que um rego do avesso... tá, não consegui ficar sem meter o pau na Samsung).


  1. Acho que foi macumba do vendedor da Samsung.

  2. Detesto o termo "usuário"... parece coisa de cliente de traficante

  3. Isso parece coisa pra favorecer alguma empresa de desenvolvimento de aplicativos "parceira" do governo.