Não raro alguém me mostra um Task Killer pra Android e diz que está economizando a bateria e que é a melhor coisa do mundo e blá blá blá... pois bem, vou ser direto: você não precisa de um Task Killer!!!

Por que?

Pela forma mais óbvia, se o Android realmente precisasse que o usuário fechasse os aplicativos, ele teria esse recurso.

Mas tem muita coisa necessária que o Android não tem

Com certeza, mas o Task Killer não é uma delas.

Por que?

Porque o Android é quem gerencia a memória do dispositivo. Delegar isso para o usuário seria complicado e pode causar problemas nos aplicativos. Se você matar processos como se mata zombies em The Walking Dead, o sistema se tornará temperamental e vários aplicativos podem não funcionar enquanto seu aparelho não for reiniciado.

E antes que você diga que o Task Killer pode filtrar os aplicativos, deixe-me explicar rapidamente como funciona o gerenciamento de memória do seu Android. O sistema possui níveis de prioridade, sendo que o mais prioritário é o aplicativo que estiver sendo usado no momento. Se o sistema precisar de mais memória para esse aplicativo, ele irá fechar outros aplicativos para tentar obter mais memória. Por isso não é necessária a intervenção do usuário.

Indo mais a fundo, o Android deixa o aplicativo residente na memória por dois motivos:

  1. retirá-lo da memória sem ter o que carregar irá consumir bateria à toa
  2. caso você queira abrir o aplicativo de novo, ele será aberto mais rapidamente

Como você pode ver, só existem benefícios em deixar a memória cheia, o Android foi feito para trabalhar com a memória cheia (memória cheia significa aplicativos abrindo mais rápido). Não há nada de errado nisso. Desde que você tenha memória disponível para liberar quando necessário.

Meu aparelho não tem memória sobrando pra abrir aplicativos, por isso uso o Task Killer

Então o problema é no seu aparelho e não no Android. Como não se pode aumentar a memória de um smartphone ou tablet (pelo menos até agora), você terá que trocar de aparelho. E aqui vai outra dica: evite comprar Androids baratos pois você terá muitas decepções com lentidões no sistema (e acabará culpando o Android em vez de culpar o fabricante). Pense nisso como um jato com motor de ultraleve (ou o Mega Man com os poderes do Tinky Winky).

E lembre-se: memória cheia não gasta a bateria, o que a gasta é limpar a memória sem necessidade.